domingo, 20 de setembro de 2009

Temperinho


"Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens."
(Mateus 5:13)

Uma vez, me lembro de uma tentativa de agradar minha mãe e tentei fazer um almoço pra ela... Foi um desastre!

Como o almoço era só pra ela, fiz a comida em uma panela menor. Eu no auge dos meus 10 ou 11 anos, fui seguir de cabeça o que eu via a minha mãe fazendo nos almoços de domingos pra TODA a família. O arroz (do tipo unidos-venceremos) coloquei o suficiente pra ela, só que eu devo ter errado na medida de tempero e exagerei (e muito) no sal. Nossa, o arroz ficou intragável. Tivemos que jogar toda aquela comida fora.

Aí comecei a aprender um pouco sobre a propriedade do sal, que pouco sal não dá gosto e muito estraga, e de quebra também um pouco sobre proporção rs.

Existe a medida correta que é sempre proporcional a medida do alimento. E a palavra de Deus diz que SOMOS O SAL DA TERRA.

O sal não deve ser usado fora de medida, nem mais e nem menos. Mas o necessário para temperar, para "salgar", para dar gosto e para conservar.

Quando eu ouvi meu Pr dizer: "A falta de sal dá desgosto e muito sal mata" a primeira coisa que me veio a mente foi o Mar Morto.

Lá, a quantidade de sal é tão grande que a densidade da água é elevada demais que a gente não consegue afundar. A pessoa que vai nadar lá fica flutuando sob as águas. E com toda essa quantidade de sal, não dá pra exisitir vida nessas águas.

Comecei a ver como muitas vezes ao evangelizarmos, ao testificar de Cristo em nós, acabamos virando o Mar Morto, e que as pessoas que nos ouve passam a ter um contato apenas superficial com as águas do Espírito. São os que acabam "boiando" quando evangelizados.

Fiquei muito triste e angustiada quando conversando com a Quel chegamos a conclusão que:

"Muitos podem não ser cristãos hoje por terem bebido ao invés do Rio de Águas Vivas, águas deste mar morto, salgado e com contato apenas superficial.
Águas que ao invés de produzir vida, ela gera morte.
Que ao invés de fluir, profundamente... boiou"

Um comentário:

Ravs disse...

Oi querida minha! =) É, essa conversa foi triste né? =_/ Vou postar o q o Sr. tem me falado nesses dias...
e, a propósito, vc tá postando a cada 30 dias só? rs viu, q as datas tão parecidas? rs
bjkss